top of page

3ª Edição do FIM – Festival Internacional de Mulheres no Cinema

Em sua 3ª edição, o Festival Internacional de Mulheres no Cinema homenageia Helena Ignez e traz títulos como A Alegria é a Prova dos Nove e All the Beauty and the Bloodshed a partir de 23/11



O FIM – Festival Internacional de Mulheres no Cinema, criado em 2018, chega a sua terceira edição com mais de 30 filmes de diferentes países e estados brasileiros. As sessões ocorrem no CineSesc, de 23 a 29 de novembro de 2023, e na plataforma Itaú Cultural Play entre os dias 24 de novembro e 8 de dezembro. A edição deste ano propõe uma discussão sobre o etarismo no audiovisual e conta com a competitiva O Fogo que não se Apaga, destinada a diretoras com mais de 60 anos. Além disso, a programação se divide entre a competitiva nacional, mostra internacional, seleção de curtas, sessão infantil e um programa formativo. A homenagem à Helena Ignez exalta sua carreira como atriz e cineasta, assim o festival abre as portas no dia 23 com a exibição de A Alegria é a Prova dos Nove, filme mais recente da diretora, e encerra no dia 29 com A Mulher de Todos (1969), obra marcante de Rogério Sganzerla, e do cinema brasileiro, protagonizada por Ignez.


A programação do FIM23 apresenta 34 filmes, entre longas, médias e curtas-metragens, e celebra o talento de 36 diretoras com curadoria de Beth Sá Freire, Flávia Cândida e Lorenna Montenegro. Todas as sessões presenciais serão realizadas no CineSesc, em São Paulo. Confira mais sobre a programação:


Mostra O Fogo que não se Apaga



Com caráter competitivo, a mostra enaltece a obra de diretoras brasileiras com 60 anos ou mais. Os destaques são: Até que a Vida nos Separe: Uma Biografia de Nelson Carneiro (Emilia da Silveira, 2023), que retrata o parlamentar responsável pela aprovação da lei do divórcio, O Coro do Te-Ato (Stella Oswaldo Cruz Penido, 2023), sobre um grupo de atores formado por José Celso Martinez Corrêa durante a ditadura militar e O Mensageiro (Lucia Murat, 2023), exibido durante a Mostra de São Paulo, e que acompanha um jovem soldado que vai levar a mensagem de uma presa política para sua mãe. 


Mostra Brasileira



Também competitiva, traz narrativas plurais dirigidas por mulheres de diferentes origens. Além de obras ficcionais, a seleção 2023 dá destaque para documentários, como o excelente Incompatível com a Vida (Eliza Capai, 2023), vencedor do festival É Tudo Verdade deste ano, Iracemas (Tuca Siqueira, 2023), que recebeu menção honrosa no último Festival do Rio e traz à cena as muitas mulheres e estabelecimentos cearenses que ganharam o nome da personagem criada por José de Alencar, e Nada Será Como Antes – A Música do Clube da Esquina (Ana Rieper, 2023), que mergulha na sonoridade do conjunto surgido nos anos 60. 


Mostra Internacional 



Entre os selecionados, o festival traz do Panamá As Filhas (Las Hijas, 2023), primeiro longa de Kattia G. Zúñiga, que apresenta a história íntima de duas irmãs adolescentes à procura do pai ausente nas férias de verão. De Camarões, As Preces de Delphine (Les Priéres de Delfine, 2021), de Rosine Mbakan, com o retrato de uma jovem que expõe os padrões de dominação que continuam a aprisionar as mulheres africanas. Além deles, Jane por Charlotte (Jane par Charlotte, 2021), que mostra um olhar de Charlotte Gainsbourg para sua mãe, a atriz Jane Birkin, e All the Beauty and the Bloodshed, de Laura Poitras, filme que fez parte da programação da Mostra de São Paulo em 2022.


Mostra Todas as Mulheres do Mundo



Realizada em parceria com o Curta Kinoforum e curadoria de Alice Marcone, traz uma seleção de curtas-metragens nacionais que dão vozes a mulheres plurais, com destaque para Equilíbrio (2020), dirigido por Olinda Tupinambá (BA), indígena do povo Tupinambá e Pataxó Hã-Hã-Hãe e Infantaria (2022), de Laís Santos Araújo (AL), premiado na última edição do Festival de Berlim.


Mulheres que Norteiam - Online e gratuito



Com curadoria de Lorenna Montenegro, o programa especial Mulheres que Norteiam é dedicado à produção cinematográfica da região Norte do Brasil e será exibido gratuitamente e com exclusividade pela plataforma de streaming Itaú Cultural Play entre os dias 24 de novembro e 08 de dezembro. Na seleção, estão os curtas: Alexandrina, um Relâmpago (2022), de Keila Sankofa, Tapajós Ãgawaraitá (2018), de Priscila Tapajowara, e o longa Para Ter Onde Ir (2016), de Jorane Castro.


Além das mostras e competitivas o FIM23 também contará com programação especial infantil, colóquios online, atividades formativas ministradas por mulheres atuantes no mercado audiovisual, seminários, aulas online e ações online gratuitas realizadas em parceria com o Projeto Paradiso. O festival promoverá debates online e gratuitos sobre algumas de suas mostras com as realizadoras dos filmes selecionados e comandados pelo comitê curatorial. Para mais informações sobre todas as atividades e para conferir a programação completa acesse: https://fimcine.com.br/ 


 

CONFIRA TODAS AS CRÍTICAS DA COBERTURA


 

3ª EDIÇÃO DO FIM – FESTIVAL INTERNACIONAL DE MULHERES NO CINEMA

De 23 a 29 de novembro de 2023

CineSesc – Endereço: Rua Augusta, 2075 (São Paulo)

Ingressos: R$ 24 (inteira) e R$ 12 (meia) e R$8 (credencial plena)


 



Kommentare


bottom of page